O que eu preciso para cultivar cogumelos em casa

 

Pode parecer esmagador na primeira vez que você vê coisas diferentes como substratos, kits de cultivo, panelas de pressão e suprimentos micológicos. È muita coisa para se gerenciar. Esse artigo deverá ajudar a colocar tudo em perspectiva permitindo a você saber exatamente o que precisa para começar a cultivar.

Para cultivar cogumelos você vai precisar de três coisas básicas:

  1. Esporos de cogumelos / cultura líquida,
  2. Substrato / Meio de crescimento, e
  3. Um ambiente ou câmara para controlar a luz, temperatura e umidade.

Primeiro você vai precisar dos esporos ou da cultura líquida dos cogumelos que você quer cultivar. O mais comum é uma mistura de esporos e água em uma seringa, esse método é confiável e funciona bem, mas pode levar algum tempo. Uma cultura viva, ou seringa de cultura líquida vai trabalhar muito mais rápido, mais é mais complicado de criar e administrar.

:arrow: 2) Substratos e Meios de crescimento

O próximo componente para cultivar cogumelos é um substrato ou meio de crescimento. Isso é como o solo para as plantas, ele ajuda a alimentar o micélio do cogumelo e dá para eles uma base para o seu crescimento. Há uma grande variedade de substratos para escolher em diferentes formatos como em jarros ou sacos, mais o mais comum é o grão de centeio, que funciona bem com diversos cogumelos.

:arrow: 3) A Câmara de crescimento

O final e mais importante componente é o seu ambiente de crescimento. Ele pode variar de um simples balde de plástico até um sistema totalmente automatizado que controla umidade, luz, e temperatura. Enquanto você pode manter a temperatura e a umidade você está pronto para cultivar.

:arrow: Juntando tudo – Inoculação

Agora você vai ter que juntar tudo. O primeiro passo é produzir micélio dos esporos ou da cultura. Para isso você vai precisar injetar seus esporos ou cultura líquida no substrato e incubar até que eles germinem e colonizem totalmente até formar um “pedaço” de micélio. Para a incubação você vai precisar manter seu substrato em um local quente e escuro, com a temperatura correta específica para cada espécie de cogumelo. Essa incubação e processo de colonização pode demorar cerca de 2-8 semanas dependendo da espécie, raça e câmara de crescimento utilizada.

Colocando o micélio no casing, ou frutificando diretamente

Depois que você possui um copo ou saco de micélio totalmente colonizado, você pode decidir se você quer frutificar diretamente, ou em um casing.

:arrow: Frutificando de bolos

Com bolos, você vai precisar retirar o bloco de micélio (bolo) para fora do vidro / plástico, e colocar ele na câmara de frutificação para começar a frutificar. Você pode empilhar os bolos de micélio para formar uma pirâmide ou simplesmente organizá-los no interior da câmara.

:arrow: Frutificando de um saco de micélio

Com um saco de crescimento, você pode atualmente frutificar diretamente de dentro do saco. Tudo o que você vai precisar é adicionar luz e manter o FAE (fresh air exchange – troca de ar) fluindo e os cogumelos vão nascer enchendo o saco.

:arrow: Colocando o bolo despedaçado em um casing

Outra técnica separada da frutificação diretamente é partir o micélio em pedaços e o colocar em um casing. Esse método combina mais um passo e uma camada de substrato para permitir que o micélio tenha mais força e a área de superfície, criando muito mais cogumelos grandes. Com qualquer método que você escolher, você vai precisar de um substrato totalmente colonizado como uma jarra, saco de crescimento, ou mesmo um casing, você vai começar o processo de frutificação mantendo o micélio exposto à luz e mantendo as temperaturas de frutificação.

Com algumas semanas, algumas vezes poucas dependendo da espécie de cogumelo, você vai começar a ver os pins se formando pela superfície do micélio. Depois que eles apareceram, vão se transformar em cogumelos muito rápido, e você vai poder colher seu primeiro flush muito em breve. Você poderá saber quando eles estão prontos para colher quando os píleos estão totalmente abertos, e o véu começou a se romper ou já se rompeu.